Postado 18 de julho de 2019

É proibido amamentar durante o vôo?

Empresa aérea pede para mães se cobrirem durante o vôo

Felizes após o primeiro vôo da volta ao mundo, pela KLM

A companhia aérea KLM, com a qual já voamos algumas vezes sem problemas (e sempre amamentando muito!) passou, recentemente, a pedir às mães que se cubram enquanto amamentam seus filhos durante o voo para “garantir que passageiros de todos as origens se sintam cômodos a bordo”.

A polêmica começou quando, em um vôo de São Francisco para Amsterdam, conforme relato de uma passageira, “Antes de decolar, uma aeromoça se aproximou com uma manta e me disse que se desejasse continuar, precisaria me cobrir. Eu me neguei porque minha filha não gosta de ser coberta, e isso a incomodaria quase tanto como não dar o peito”.

Mãe no Mundo amamentando Vicente durante o vôo
Mãe no Mundo amamentando Vicente durante o vôo

Ela apresentou uma queixa formal à KLM e, para sua surpresa, a empresa respondeu que “a reação desta aeromoça está em linha com a política da companhia”.

Após isso, a americana publicou a denúncia e a resposta, lamentando que a companhia “prefira manter valores antiquados que envergonham os corpos das mulheres”. Iniciou assim um novo movimento pela amamentação em público, recomendando às demais mães que não voem com a KLM se quiserem amamentar seus filhos durante a viagem.

O porta-voz da companhia informou que, “Para manter a paz a bordo, em tais casos, tentaremos encontrar uma solução aceitável para todos e que mostre respeito à comodidade e ao espaço pessoal de todos. Isso pode incluir pedir a uma mãe que cubra seu peito”.

Com a insistência nesse tipo de posicionamento, vem crescendo a reação das mães nas redes sociais exigindo que, ao invés de solicitar que a mãe se cubra, que os funcionários da empresa transfiram o passageiro que se queixe para outro assento.

De fato, não faz sentido uma empresa tão respeitada, originária de um país com cultura avançada, passe, de repente a deixar de apoiar a amamentação. O que será que aconteceu com a gestão da empresa?

Esperamos que, em breve, o posicionamento que não proíbe, mas limita a amamentação nos aviões da KLM mude!

Amamentando Vicente em Amsterdam
foto da Mãe no Mundo por Débora Coutinho

Repreender a amamentação não faz sentido em nenhuma situação, pois, além do leite materno ser o alimento mais completo para os bebês (e, vale lembrar, recomendado pela OMS com exclusividade até os seis meses e, de forma complementar, até os dois anos, pelo menos), amamentar é um ato de amor!

Como já dissemos no post sobre como alimentar o bebê na viagem (em 15 dicas!), amamentar é certamente a forma mais prática de alimentar os pequenos – o leite materno está sempre pronto, na temperatura certa e dispensa utensílios! Por isso, apoiamos que a amamentação seja oferecida, sempre que possível (e desejado pela mãe), o quanto for solicitada pelo seu filho.

bebê vicente filho da mãe no mundo máira miranda no avião vôo
Vicente tranquilo no vôo após mamar

Durante os vôos, ainda somam-se a esses motivos o fato inquestionável de que a amamentação acalenta em um local tão diferente e movimentado para os bebês, contribuindo para vôos mais tranquilos… E, além disso tudo, amamentar ainda na decolagem e no pouso ainda evita a pressão no ouvido dos bebês, que possuem sensibilidade muito maior à pressão.

Cobrir o bebê não é uma solução que possa ser exigida, pois muitos bebês realmente não aceitam isso e ficam nervosos a ponto de não conseguirem mamar quando um pano cobre o seu rosto. Sei muito bem disso porque amamentei por dois anos e dez meses o Vicente, que não aceitava ser coberto.

Quanto à questão cultural? Nunca tivemos problemas com isso durante as viagens. Quando alguém olhava para mim amamentando, geralmente era uma senhora com um olhar de afeição.

Apenas evitei amamentar em público, quando possível, nos países muçulmanos… E ainda assim, no topo do prédio mais alto do mundo, o Burj Khalifa, quando Vicente teve uma crise de gritos e choros após enfrentar várias filas para chegar lá, a minha única solução foi me sentar no chão e amamentá-lo, na frente de pessoas de diversos países e nacionalidades. Nem neste local, sofri qualquer repreensão. Por que em vôos da KLM isso seria aconteceria?

Gostou? Então salve para depois ou compartilhe com o seu mundo:
Comente via Facebook
Comente no Blog